Voltar

De janeiro a junho, Iracemápolis confirma 120 casos de dengue

20/06/2019 06:00

Autor: Cintia Ferreira


Em Iracemápolis, Prefeitura reforça ações, mas pede colaboração da população no combate à dengue Foto: Divulgação

Prefeitura amplia ações de combate, mas afirma que precisa do apoio da população

De janeiro deste ano até junho, Iracemápolis confirmou 120 casos de dengue. A diretora do setor de Vigilância Epidemiológica e Sanitária, Eliane Raetano, diz que a Prefeitura tem ampliado as ações de combate à doença, mas destaca que é necessário o apoio da população com ações de prevenção.

A Prefeitura informa que o problema ocorre em todo estado de São Paulo e, na região, praticamente todos os municípios já saíram do estágio de "alto risco" para o quadro de epidemia.

"Estamos ampliando os trabalhos de combate, mas precisamos do esforço conjunto da população", afirma. Ela explica que prevenir a dengue começa em casa e cada morador deve fazer a sua parte. "As ações da Prefeitura devem continuar e aumentar, mas não serão suficientes se cada cidadão não tomar certos cuidados", frisa.

Ela diz que serão ampliados os mutirões e as visitas casa a casa, com as agentes para conversar com a população, dar orientações e eliminar criadouros. "Também vamos ampliar ações em empresas e com as crianças nas escolas".

Segundo Eliane, existem quatro tipos de dengue. "Em nosso município, estamos tendo a circulação do vírus 2. A doença pode evoluir para formas graves, podendo levar a morte", alerta a profissional. Eliane chama a atenção para que a população tenha consciência comunitária. "Entender que aquilo que se faz em casa ou deixa de fazer afeta toda a vizinhança. Por isso, todo cidadão deve cuidar de sua casa e quintal, eliminando tudo que acumule água, bem como criadouros de locais de trabalho e lazer".
 
CASAS FECHADAS

"Preciso alertar para um problema, que são as casas fechadas. Quando isso acontece, é deixado um bilhete para a pessoa entrar em contato e agendar um dia para o retorno. Precisamos que o morador entenda isso e retorne o contato. As pessoas não devem dificultar ou recusar a visita de uma agente de saúde pública", cita Eliane.

Além dos cuidados para evitar os mosquitos, ela lembra que o uso de repelentes de uso tópico, aplicados na pele, podem fazer parte dos cuidados contra a dengue. É importante buscar orientação médica.
 
SALA DE SITUAÇÃO

Diversos departamentos da Prefeitura têm se reunido na "Sala de Situação da Dengue", sob coordenação do setor de Vigilância Epidemiológica e Sanitária. A coordenadora de Saúde, Geseli Alves da Silva, explica que o objetivo é apresentar o contexto da doença e traçar estratégias conjuntas de prevenção e combate. Na última reunião, o prefeito Fábio Zuza e os representantes dos setores debateram formas de ampliar mutirões e visitas casa a casa.

A pasta diz que possui profissionais para dar orientações em todas as unidades de saúde. Isso pode ser feito na "Angelina Platinetti Massari" pelo telefone 3456-3930, "Dr. Ângelo Arlindo Lobo" (3456-3897), "Maria Neves Alexandrino" (3456-3200) e Coordenadoria de Saúde (3456-3867).


PUBLICIDADE Notícia - Caderno Mulher PUBLICIDADE Notícias - Anuncie aqui

Espaço do Leitor

Agora você pode participar do jornal Gazeta de Limeira, mande sua foto, matéria, reclamação ou denúncia que iremos publicar.

Classificados

Anuncie:
Whatsapp (19) 99859.6007
Telefone (19) 3404.3700
Assinante tem desconto

Assinaturas

Se você é assinante e ainda não tem seu Login e Senha ligue para 3404.3700 (Ramal 2) e fale com o setor de assinaturas.

Rua Senador Vergueiro, 319 - Centro Limeira-SP | 19 3404.3700 / 99699.7000