Bate-Pronto
Gazeta de Limeira

Bate-Pronto

por Ricardo Galzerano

Bate-Pronto

23/11/2018 - Colunas

Colunas


PALAVRAS 1 – “A lei Rouanet não só permitiu que se articulasse um esquema clientelista de despachantes da cultura como ainda exige pouca contrapartida dos empresários. Em alguns casos, podem abater do imposto devido até 100% do montante doado” (Helio Schwartsman, jornalista).

 

PALAVRAS 2 – “O jornal Folha de S. Paulo passou os últimos 12 meses atacando Bolsonaro e ataca todos que estão dando condições para que o Brasil seja transformado” (Onyx Lorenzoni, futuro chefe da Casa Civil do governo Bolsonaro).

 

MOTIVO? - Lorenzoni ainda disse que o UOL, empresa do grupo Folha, recebeu 340 milhões de reais em financiamento do governo Dilma Rousseff. E completou, sarcástico: “Será por isso que existe esta paixão da Folha pelo PT?”.

 

DEITOU FALAÇÃO - Tudo isso – e muito mais – foi dito por Lorenzoni em entrevista à rádio Gaúcha de Porto Alegre.

 

TENDENCIOSOS - A palavra correta é mesmo “desconstrução”. É o que alguns órgãos de imprensa – jornal, rádio, TV – estão tentando fazer com o governo Bolsonaro antes mesmo de ele assumir. Denuncismo direto ou sutil, pedras e cascas de banana no meio do caminho são vistas, lidas e ouvidas diariamente a respeito de um governo que ainda NÃO começou.

 

DUAS - Há duas vertentes nestes ataques prematuros: um é ideológico, de pessoas e grupos que ainda não assimilaram a vitória de Bolsonaro e as óbvias derrotas do PT e do PSDB na disputa.

 

A OUTRA – A outra vertente é ainda mais sinistra: batem num governo que ainda não assumiu para sinalizar como será doravante se Bolsonaro não fizer acordos com eles. Dentro do velho ditado, “criam dificuldades para vender facilidades”.

 

CONFIÁVEL? - Para autojustificar seus ataques prematuros ao novo governo, a Folha de S. Paulo publicou pesquisa, feita por ela mesma, dizendo que 66% dos leitores concordam estes tipos de abordagem. Hum...

 

TÔ NA MINORIA - Se é confiável tal pesquisa, me coloco entre os 33% de leitores do jornal que discordam da forma como esmiúçam, com lupa, qualquer indício de irregularidade de um governo que, repito, ainda nem começou. E o que o Brasil mais necessita hoje é que esse governo dê certo.

 

VOCÊ SABIA? – Em 1937, quando faleceu, o conde Francisco Matarazzo, segundo o jornalista Elio Gaspari, era o homem mais rico do Brasil. Com o equivalente, no dinheiro de hoje, a 20 bilhões de dólares. O grupo Matarazzo, há tempos, virou pó. Como diz um velho amigo: o dinheiro não acaba nunca. Ele apenas muda de mãos.

 

VOCÊ É ANTIGO (A)” – 1) Comeu ovo colorido?

2) E paçoca de carne seca?

3) E tremoço?

 

VEM AÍ – O deputado Miguel Lombardi afiança: até fevereiro, devem estar desbloqueados os 8 milhões de reais que conseguiu para acelerar as obras que ainda faltam do encantado aeroporto de Limeira. Que tiveram início há 16 anos e foram inúmeras vezes paralisadas.

 

DO CECAP – Os semáforos da rotatória do anel viário no acesso ao Cecap começam a funcionar hoje. As pessoas precisam ficar atentas. Foi uma medida acertada. Não só para a s


Busca




Assine a Gazeta e
comece a pagar só daqui 30 Dias

Se você não é assinante, mas quer assinar a Gazeta e pagar somente daqui 30 dias: digite seu Nome e Telefone








Acompanhe




Capa do Dia

Download da Capa do Dia


Colunas


Ponto
Um

Dr Roberto
Lucato


Prisma
Rafael
Sereno


Telescópio
Gil
Vieira


Enfoque
José
Encinas


Percepções
Renata
Reis


Dois
Toques

Denis
Suidedos


Bate
Pronto

Ricardo
Galzerano

Em
Questão

Nani
Camargo


Panorama
Osvaldo
Davoli


Cine
Art

José Farid
Zaine


Web Classificados


Outras Manchetes




Tráfico repõem "vendedores", mas PM insistirá nas prisões, diz major


10/12/2018

Estoril conquista o Amadorzão 2018


Droga, desemprego e brigas levam às ruas


06/12/2018

Limeira terá Código de Defesa dos Animais


Alteração de lei deve impedir 'buraqueira' em novos bairros