Bate-Pronto 
Gazeta de Limeira

Bate-Pronto 

03/10/2018 - Colunas

Colunas


PALAVRAS 1 – “Ao ver o poste do Lula subir nas pesquisas, a conclusão que tenho é a seguinte: trata-se da demonstração ao mundo de que ‘o crime compensa’. Mas isso não é de espantar: afinal de contas, lá atrás, o povo preferiu Barrabás a Jesus Cristo” (Lourival Oliveira, leitor. Meu caro Lourival, parece que a subida...parou).

 

PALAVRAS 2 – “Geraldo Alckmin, do PSDB, age tal como um tucano turbado que, excluído da final do torneio de xadrez, espalha as peças provocando confusão” (Túlio Carvalho, leitor).

 

PAU NELE - Já vi campanhas eleitorais sujas, com candidatos se atacando, com a imprensa detonando fulanos e sicranos. Mas nunca vi uma igual à atual, em que toda a artilharia pesada mira praticamente apenas em UM ÚNICO candidato.

 

SERÁ? - Apesar desse massacre todo, Bolsonaro cresceu nas pesquisas. E o que até há pouco parecia impossível hoje já é uma remota possibilidade: de que a eleição se decida no primeiro turno.

 

TEMPOS DE ONTEM – Na semana passada, o país perdeu Tito Madi, um dos grandes expoentes da bossa nova e da MPB. E também Ângela Maria, uma das maiores cantoras brasileiras de todos os tempos.

 

TEMPOS DE HOJE – Hoje temos Anitta e Pablo Vittar, a quem a revista Veja espantosamente esta semana dedicou seis páginas para enaltecer em sua última edição. Creio que nem Tom Jobim, nem Roberto Carlo, nem Elis Regina nos seus auges tiveram espaço similar na revista.

 

PARA QUEM: - A mesma revista Veja que traz capa e matéria de destaque dos bastidores da separação conjugal de Jair Bolsonaro, ocorrida há onze anos. Já fez matéria de capa recentemente colocando o mesmo Bolsonaro e intitulando “Perigo!”. Perigo para quem?

 

CONSTATAÇÃO - Revista Veja: quem te leu, quem te lê...

 

SAMBA DO CRIOULO DOIDO - Nesse ocupa-desocupa do Horto Florestal de Limeira, evidencia-se a barafunda em que estão hoje as nossas instituições.

 

PAPO DE BOTEQUIM - Agora é preciso parar com essa típica conversa de botequim de que a administração municipal precisa fazer algo para tirar os invasores de lá, que se fosse na época do Jurandyr Paixão a coisa seria diferente. Naquela época, talvez. Hoje, não mais.

 

NA MARRA, NÃO - As coisas mudaram muito e na truculência não se resolve mais nada no Brasil. O governo de Limeira está fazendo sua parte, entrando na Justiça e fornecendo a infraestrutura para retirada dos invasores. Agora, se vem uma canetada lá de Brasília, o que se pode fazer é tentar mudar tal decisão pelos caminhos da lei.

 

MEMÓRIA – Em 1975 era inaugurado o prédio do Banco do Brasil da Praça Luciano Esteves. Há 43 anos

 

MUITA GENTE - Conversando no último fim de semana com um expert em eleição, em estatísticas eleitorais, ele me apresentou um número espantoso: pode ocorrer no dia 7 um número recorde de votos brancos, nulos ou abstenções, na ordem de 40%.

 

MIOPIA - Isso corresponderia a cerca de 80 mil eleitores em nossa cidade que deixariam de votar inclusive em candidatos a deputado que podem vir a ajudar Limeira, caso eleitos.

 


Busca




Assine a Gazeta e
comece a pagar só daqui 30 Dias

Se você não é assinante, mas quer assinar a Gazeta e pagar somente daqui 30 dias: digite seu Nome e Telefone








Acompanhe




Capa do Dia

Download da Capa do Dia


Colunas


Ponto
Um

Dr Roberto
Lucato


Prisma
Rafael
Sereno


Telescópio
Gil
Vieira


Enfoque
José
Encinas


Percepções
Renata
Reis


Dois
Toques

Denis
Suidedos


Bate
Pronto

Ricardo
Galzerano

Em
Questão

Nani
Camargo


Panorama
Osvaldo
Davoli


Cine
Art

José Farid
Zaine


Web Classificados


Outras Manchetes




Tráfico repõem "vendedores", mas PM insistirá nas prisões, diz major


10/12/2018

Estoril conquista o Amadorzão 2018


Droga, desemprego e brigas levam às ruas


06/12/2018

Limeira terá Código de Defesa dos Animais


Alteração de lei deve impedir 'buraqueira' em novos bairros