Prisma
Gazeta de Limeira

Prisma

por Rafael Sereno

Prisma

27/11/2018 - Colunas

Colunas


A Limeira de múltiplos públicos

Limeira abrigou, nos últimos finais de semana, dois eventos capazes de arregimentar multidões, um de organização pública, outra de iniciativa privada. Estive tanto na Virada Cultural Paulista, no Parque Cidade, quanto na apresentação da Esquadrilha da Fumaça, no Shopping Nações. Ambos recepcionaram milhares de pessoas de todas as vertentes de nossa sociedade, imbuídos de um mesmo espírito: o entretenimento.
Está na hora, definitivamente, de mudar o discurso de que Limeira é uma cidade com pouca a coisa a se fazer. O que é preciso é convencer o limeirense a prestigiar o que ocorre na cidade. O cardápio é amplo: para quem é sócio de clubes, estes promovem diversas atrações ao longo do ano. Quanto ao poder público, é só acompanhar o calendário da Cultura para escolher o que preferir – a maioria gratuita ou com preços baixos. Temos ao menos quatro festivais musicais por ano; Virada Cultural; espetáculos de dança e teatro; concursos literários; festas populares (Crianças, 1º de maio, carnaval); festival de quadrinhos; Via-Sacra; uma Orquestra Sinfônica ativíssima e buscando a aproximação com a população; para quem gosta de arte, tivemos a volta recente do Salão de Arte Contemporânea; mesmo com a perda significativa da Oficina Cultural, há diversas opções de capacitações gratuitas oferecidas via convênios. Quanto às comunidades, todo final de semana tem quermesses e atividades. Com três empreendimentos buscando crescimento, os shoppings centers têm investido em eventos para atrair o público. No cenário alternativo, é uma cidade com inúmeras bandas e artistas talentosos que, como escreveu Fabio Shiraga, curador do Limeira Colorida, recentemente na Gazeta, precisam de apoio dos limeirenses não só em grandes eventos, mas nos pequenos, e ao longo do ano. Na iniciativa privada, dezenas de casas oferecem ricas opções de entretenimento aos fins de semana.
Com forte público tradicional e conservador e um ainda crescente desenvolvimento universitário – mais uma faculdade privada está em fase de instalação -, Limeira tem múltiplos públicos e eventos como a Virada e a Esquadrilha mostram que eles podem ser estimulados, cada qual ao seu modo. Os dois eventos também são prova de outro aspecto em que o município deve se valorizar: muita gente da região esteve presente. Com 300 mil habitantes, Limeira tem capacidade de conduzir eventos de porte regional. É possível, sim, fazer com que mais pessoas da região, quando queiram se divertir, consultem a programação de Limeira antes de sair de casa. Seria uma consequência natural do prestígio que ainda é necessário reforçar entre os próprios limeirenses.

 


Busca




Assine a Gazeta e
comece a pagar só daqui 30 Dias

Se você não é assinante, mas quer assinar a Gazeta e pagar somente daqui 30 dias: digite seu Nome e Telefone








Acompanhe




Capa do Dia

Download da Capa do Dia


Colunas


Ponto
Um

Dr Roberto
Lucato


Prisma
Rafael
Sereno


Telescópio
Gil
Vieira


Enfoque
José
Encinas


Percepções
Renata
Reis


Dois
Toques

Denis
Suidedos


Bate
Pronto

Ricardo
Galzerano

Em
Questão

Nani
Camargo


Panorama
Osvaldo
Davoli


Cine
Art

José Farid
Zaine


Web Classificados


Outras Manchetes




Tráfico repõem "vendedores", mas PM insistirá nas prisões, diz major


10/12/2018

Estoril conquista o Amadorzão 2018


Droga, desemprego e brigas levam às ruas


06/12/2018

Limeira terá Código de Defesa dos Animais


Alteração de lei deve impedir 'buraqueira' em novos bairros